top of page

Psicologia analítica

A psicologia analítica é uma vertente da psicologia que foi desenvolvida por Carl Gustav Jung, um médico psiquiatra que durante alguns anos foi discípulo de Freud.

A psicoterapia é um tipo de procedimento dialético, isto é, de um diálogo ou discussão entre duas pessoas.

É aplicável a todas as pessoas que  querem conhecer-se mais profundamente, entender a causa dos seus sonhos, sintomas, desenvolver o seu potencial e encontrar um sentido de Vida mais profundo e amplo. Também é aplicável a todas as pessoas que estejam a passar por qualquer sofrimento ou doença e que queiram buscar uma solução mais profunda e permanente. 

Principais benefícios: alívio da angústia, ansiedade, do sofrimento em geral, clareza mental, maior equilíbrio na Vida, aumento da motivação e o sentimento de maior conexão consigo próprio e com o meio. Maior entendimento dos processos psíquicos o que pode levar a cura de diversos sintomas dependendo do grau de comprometimento e abertura da pessoa com o seu próprio processo.

Cume da montanha

Natasha Cecchettini

Navegando em Woods

Psicoterapia corporal

A psicoterapia corporal atua com base na teoria do funcionamento mente-corpo, tendo em consideração a complexidade das interações entre o corpo e a mente, mas também a influência do meio no sujeito e do sujeito no meio. O pressuposto base é de que existe uma unidade funcional entre a psique (consciente + inconsciente) e o corpo.

O corpo reflete as vivências do indivíduo desde o seu início de vida. O corpo e os aspetos subjetivos da personalidade co-emergem, co-constroem-se e co-condicionam-se um ao outro, dentro de um organismo que é unitário.

O método de atendimento consiste em perceber o momento atual do indivíduo, as suas principais necessidades no seu caminho de evolução e perceber também como as marcas no seu corpo e mente podem estar a bloquear o fluxo de energia vital para que a pessoa alcance o seus objetivos e tenha um contato mais profundo com o seu Eu e com o Todo.

 

Na prática, a psicoterapia corporal consiste em dois processos interrelacionados: 

  • Diálogo para conhecer a história individual e para favorecer um processo de tomada de consciência. A pessoa é um sistema psíquico que, interagindo com o terapeuta, outro sistema psíquico (treinado para conduzir a pessoa para um contacto mais profundo com as suas emoções), pode chegar a novas perceções sobre si mesmo e a suas relações e assim alterar seus estados internos e as suas ações no mundo.

  • Trabalho corporal. O nosso corpo tem memória. Guardamos uma memória física de sensações, de experiências que foram vivenciadas.  Através do toque terapêutico, seja através das massagens ou de exercícios de movimentos propostos pelo terapeuta, a consciência pode aceder a conteúdos que foram reprimidos e, sempre acompanhado e em conjunto com o terapeuta, encontrar novos significados, sensações e crenças sobre si mesmo e sua forma de ser e estar no mundo.

bottom of page